22/01/2013 Fisgar os solteiros vira a meta dos líderes supermercadistas

SÃO PAULO - Com um aumento de 68,3% do número de pessoas que moram sozinhas na última década, o segmento de produtos e serviços voltados ao mercado single (solteiros) virou ext...
Flávia Milhassi
TweetSÃO PAULO
Com um aumento de 68,3% do número de pessoas que moram sozinhas na última década, o segmento de produtos e serviços voltados ao mercado single (solteiros) virou extremamente atrativo para as redes supermercadistas. Tanto que os maiores players do setor oferecem em seus pontos de vendas, de pacotes individuais de comida congelada a verduras e frutas embaladas em porções menores, além de refeições.

Segundo Renato Meirelles, sócio-diretor do Data Popular - empresa especializada em pesquisa de consumo - esse nicho de clientes é mais atento ao que compra, e toda vez que entra em um supermercado procura por artigos que vão lhe trazer maior comodidade. "Esse público tem demandas específicas, como embalagens menores, e produtos semi-prontos", explicou o executivo. Ao que completou: "Eles costumam, aliás, gastar mais com produtos de higiene e beleza de marcas premium".

O fato é comprovado pela Associação Paulista de Supermercados (Apas), que por meio de nota afirmou que entre os seus associados foi percebido realmente um grande aumento na inserção de produtos dessa categoria. "Percebemos um grande aumento, também, da disponibilização de produtos da cesta de higiene e beleza", comentou João Galassi, presidente da entidade.

Além da busca por exclusividade - conceito esse que tem agradado cada vez mais o consumidor brasileiro que costuma morar sozinho - , as redes supermercadistas têm ampliado a gama de fornecedores. Para atender a clientela mais exigente, os principais players do segmento se movimentam cada vez mais em busca de fidelização e já tentam oferecer a experiência de, quando o cliente entrar em algumas lojas, ver que é possível obter uma infinidade de marcas e produtos, além de comodidade e até refeições prontas.

Hábitos

Outro ponto levantado pelo especialista em consumo Renato Meirelles é que, quando se fala em mercado single, não há o hábito de passar horas na cozinha para preparar alimentos. Isso tem impulsionado as redes de supermercados no Brasil a elevarem a implementação de rotisserias. "Com relação a esse público é possível identificar uma forte demanda de produtos prontos, pois eles não costumam passar horas na cozinha", diz Meirelles. Justamente para atender a essa demanda crescente, a bandeira Pão de Açúcar apostou há 10 anos na oferta, aos seus consumidores, de opções de pratos prontos, tendo até opções mais gourmet, conforme explicou Eliane Rebollo, gerente-comercial do Grupo Pão de Açúcar (GPA). "Como temos demandas distintas, no Pão de Açúcar oferecemos produtos mais gourmet, como massas e molhos especiais. Já na bandeira Extra temos maior apelo para o frango assado e para as pizzas", disse ela.

Ainda segundo a executiva, para dar mais visibilidade ao setor de alimentação dentro da loja, desde dezembro passado as operações do Extra no bairro paulistano do Morumbi e na região central da Av. Brigadeiro Luiz Antônio contam com restaurantes. "Lá servimos, em sistema de quilo, uma boa variedade de pratos, como massas prontas e grelhados. Para atrair o consumidor pensamos na ambientação e no cardápio", explicou.

O projeto foi estruturado por um ano e meio, e desde que foi empregado, superou as expectativas de vendas da rede. "Nossa capacidade é de oferecer 500 refeições por dia. Já tiveram dias que conseguimos ultrapassar essa média e comercializar 700 pratos", enfatizou Eliane.

A expectativa é crescer em média dois dígitos com esse serviço agregado à rede. "O setor de alimentação fora do lar cresce 20% ao ano; nós já superamos esse índice, mas só daqui a um ano teremos dados mais precisos sobre as vendas dentro das lojas", argumentou a executiva.

Na bandeira Extra, quando se fala em refeições prontas o carro-chefe da rede é a feijoada. Com o sucesso de vendas, a rede disponibilizará na segunda quinzena de fevereiro mais quatro opções de pratos prontos para o consumo, sendo eles: o oriental, strogonoff, o bife a rolê e o italiano, com vários tipos de massas. Com a inserção dessas novas opções, a expectativa é manter o índice de vendas, que em 2011 apresentou crescimento de 45% na rede e em 2012, foi de 30%.

No Pão de Açúcar, o conceito é diferenciado. Ao invés de oferecer o espaço para o cliente fazer suas refeições, a estratégia é vender produtos mais refinados para o consumo no lar. "Os 50 pratos diferentes têm boa aceitação de todos os públicos", diz Eliane.

O destaque para atender pessoas que moram sozinhas e trabalham perto de uma loja é oferecer dentro do café a opção de massas para o consumo na hora. "Como nossa estrutura não comporta um restaurante igual ao feito no Extra, passamos a vender massas para o consumo na hora em nossas cafeterias", explicou Elaine Rebollo, gerente-comercial do Grupo.


Fonte: www.dci.com.br

Data: 22/01/2013