06/03/2013 Laboratório suíço encontra medicamento em carne de cavalo importada

Um laboratório da Suíça encontrou resíduos de um medicamento veterinário em uma amostra de carne de cavalo importada do Canadá.

As análises, que examinaram 30 amostras distintas de carne de cavalo, foram feitas em um laboratório de Berna antes do escândalo de fraude na identificação de carne bovina que eclodiu na Europa em janeiro. A campanha foi planejada no ano passado.

"Os resultados são semelhantes aos obtidos no ano anterior. Foi detectada fenilbutazona, uma substância anti-inflamatória que é utilizada para aliviar os danos musculares dos cavalos, em uma amostra de filete de carne de cavalo importado do Canadá. O conteúdo chegava a 1,7 microgramas por quilo de carne", informou um comunicado da Associação dos Químicos da Suíça.

A associação acrescentou que esta concentração não representa perigo para a saúde dos consumidores, ainda que tenham sido pedidas explicações para a empresa.

Não foi encontrado nenhum outro medicamento veterinário nas 29 amostras restantes.

As amostras foram coletadas nas empresas importadoras, nos comércios de atacado, em supermercados e açougues.

Na Suíça, é proibido administrar a fenilbutazona aos animais, mas alguns preparados utilizados em equinos contém a substância.

Nesse sentido, a portaria que regula o uso de medicamentos veterinários prevê uma espera de seis meses antes que o cavalo seja sacrificado e chegue à cadeia alimentar.

O escândalo, que começou em janeiro na Irlanda e rapidamente se espalhou por toda a Europa, levou à retirada de alimentos prontos das prateleiras dos supermercados e abalou a confiança da população em relação à comida servida em seus pratos.

Além disso, levantou dúvidas e preocupações sobre a identificação de alimentos e a complexa cadeia de abastecimento da União Europeia (UE), pressionando os governos a dar explicações sobre os lapsos em controle de qualidade.

Nos mês que se seguiu ao primeiro caso de carne de cavalo na Irlanda, não há notícia de que ninguém tenha ficado doente por ter comido carne de cavalo, mas muitos supermercados e redes de fast food também vêm lutando para manter sua reputação.

 

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1238958-laboratorio-suico-encontra-medicamento-em-carne-de-cavalo-importada.shtml

Data: 01/03/2013