22/03/2013 BM&Fbovespa teme o aumento no número de especuladores

Para evitar que haja um aumento na quantidade de especuladores, a BM&Fbovespa pediu que a Biomm desista do seu projeto de aumento da quantidade de suas ações ao fazer o desdobramento na proporção de três papéis novos para cada um possuído. Esquisitamente, a bolsa alega que a medida aumentaria a atuação daqueles que querem obter lucros a curto prazo, pois os papéis do laboratório subiram 400% nos últimos dois anos. De acordo com o documento enviado por Nelson Ortega, da gerência de acompanhamento de emissores da bolsa, a Bovespa pede que as empresas tentem manter as ações cotadas entre R$ 20 e R$ 30, mas que valores entre R$ 10 e R$ 50 são "perfeitamente admissíveis".

Isso requer uma reflexão profunda, pois a ninguém foi informado como foram encontrados tais intervalos para as cotações. Já imaginaram uma ação da Inepar, ou da Manguinhos cotada a R$ 10? A ação da Biomm oscila ao redor de R$ 8 atualmente, e caso desdobrasse na razão desejada, cada ação valeria cerca de R$ 2,66. Se a bolsa acha que a valorização foi exagerada, o que impediu de descobrir os motivos e solicitar à CVM a punição de quem se beneficiou?

 

Copasa investirá R$ 4,55 bilhões

A Copasa prevê investimentos R$ 4,55 bilhões em saneamento de 2013 a 2016, informou a empresa de saneamento básico de Minas Gerais. O chamado Programa "Água da Gente" terá investimentos de R$ 4,2 bilhões pela própria Copasa e de R$ 350 milhões pela subsidiária Copanor - cujos recursos serão repassados pelo governo estadual. Como resultado desse programa, a previsão é que a população beneficiada com os serviços de abastecimento de água atinja 15,2 milhões de pessoas e com os serviços de esgotamento sanitário 10,1 milhões de pessoas ao final do período. A expectativa é de que o percentual de esgoto tratado crescerá de 65% para 85% do esgoto coletado.

 

Ambev deixa Venezuela por queda nas vendas

A filial venezuelana da Ambev deixará o país após um prolongado período de queda em suas vendas que a impediu de realizar investimentos. "A Brahma de Venezuela informa que na última segunda-feira, 18 de março de 2013, deu início ao processo para o fim de suas operações na Venezuela, posto que a empresa se encontra em uma situação que a torna definitivamente inviável e não tem outra alternativa", detalhou a empresa em comunciado. A Ambev entrou na Venezuela em 1995 com a compra da Cervecera Nacional.

"Chegamos aqui depois de uma prolongada e sustentada queda nas vendas de nossos produtos, o que nos impediu nos últimos anos de realizar investimentos necessários em nossa unidade de Barquisimeto", acrescentou o documento, que também menciona a alta nos custos operacionais e um ambiente extremamente complexo. Em sete anos sua participação no mercado local passou de 9% para 0,9%. A empresa explicou que a falta de investimentos afetou o estado das instalações, máquinas e equipe da sua fábrica na Venezuela.

 

Amil fará OPA a R$ 30,75 por ação

A Amil divulgou o edital da OPA de ações ordinárias, com objetivo de comprar os papéis que estão em circulação no mercado para fechar o capital da companhia e sair do segmento Novo Mercado, da BM&FBovespa. O preço por ação na oferta será de R$ 30,75, valor equivalente ao pago na compra do controle da empresa pela UnitedHealth, realizada em outubro do ano passado. O valor é superior em 16,24% ao estipulado em laudo de avaliação realizado pelo Goldman Sachs, de R$ 26,46 por ativo. A nova controladora pretende adquirir as 93,4 milhões de ações em circulação no mercado, cerca de 25% do capital total, bem como participação societária dos membros da administração da empresa de 122,3 mil ações, ou 0,3%. Os acionistas que desejarem participar do leilão deverão habilitar-se para tanto, a partir de 21 de março até às 18h do dia 22 de abril.

 

Marfrig renova linha de US$ 600 milhões

O Marfrig e a food service Keystone Foods renovaram a atual linha de crédito de US$ 600 milhões para a susbisiária, cuja demanda de recursos ultrapassou o total da linha atual e o grupo de bancos anterior será expandido. O fechamento da renovação está previsto para ocorrer nas próximas semanas.

 

MPX recebe financiamento do HSBC

O Conselho de Administração da MPX aprovou a contratação de financiamento junto ao HSBC, por meio de emissão de cédula de crédito bancário, no montante total de R$ 100 milhões. No mesmo dia, a empresa deliberou a prestação de garantia corporativa com relação às obrigações assumidas pela MPX Pecém II Geração de Energia, no montante de US$ 5,4 milhões, além da garantia de US$ 4,4 milhões assumidas pela Porto do Pecém Geração de Energia.

 

Itaú aprova limite de idade de aposentadoria

O Conselho de Administração do Itaú Unibanco aprovou o limite de 62 anos para ser eleito ao cargo de diretor presidente, e mantendo o limte de 60 anos para os demais presidentes. O banco convocou assembléia com acionistas para ser realizada no dia 19 de abril para deliberar sobre o assunto.