26/03/2013 Dicas de ovos de Páscoa para quem tem restrições alimentares

Nutricionista alerta para o consumo indevido do chocolate diet.
"Com o colesterol alto, a Páscoa será diferente este ano", diz Sara.

Ovos da Páscoa Diet devem ser consumidos apenas por quem tem diabetes (Foto: Flávio Antunes/G1)
Quem tem restrição de ingestão de açúcar, gorduras ou alergia ao leite comum enfrenta uma verdadeira batalha diária para manter a alimentação balanceada. Na Páscoa essa luta vira uma guerra pessoal diante de tantas opções de chocolates e o cheiro sedutor que se espalha nas videiras instaladas nos supermercados. Para não passar a data em branco, há opções de chocolates diet, light e sem lactose.

A auxiliar de enfermagem Sara Batista Silva disse que já procurou em algumas lojas ovos de Páscoa diferenciados, mas que ainda não encontrou. “Meu filho está com taxas elevadas de colesterol e este ano a Páscoa terá que ser diferente. Se eu não encontrar um tipo de chocolate com menos gordura vou comprar o ovo, dar o brinquedo que vem junto para ele e ficar com o chocolate para mim e regrar o pouquinho que ele vai poder comer”, afirma. Ela pretende gastar cerca de R$ 30 no presente de Gabriel Silva de Santana.

alt A by InstantSavings">nutricionista Marcela Mori alerta para o consumo de chocolate diet. “Esse tipo deve ser consumido somente por pessoas diabéticas, pois nele não há adição de açúcar. Então quem achar que não vai engordar comendo chocolate diet se engana, pois nele existe uma grande quantidade de gordura”, explica.

De acordo com Mori, o chocolate tradicional é o mais recomentado na hora das compras para a Páscoa, buscando sempre o que tenha maior teor de cacau. “Os chocolates normais apresentam certo nível de cacau que acaba ajudando no controle dos tipos de colesterol. Enquanto o colesterol bom, HDL, fica balanceado, o ruim,  by InstantSavings">LDL é reduzido”.

Apesar desses benefícios, a nutricionista lembra que se o chocolate for ingerido em grande quantidade pode resultar no aumento no peso, surgimento de espinhas e cravos, má digestão e até de celulite.

Gabriel entende a restrição, mas mesmo assim procura um ovo da Páscoa  (Foto: Marina Fontenele/G1)

Atrativos para as crianças
Gabriel Silva de Santana, de nove anos, entende que a restrição é importante para a saúde, mas mesmo assim não resiste em dar uma conferida nas ofertas para quem sabe no ano seguinte escolher sem culpa.

O brinquedo acaba condicionando criança a aceitar o alimento"
Marcela Mori, nutricionista

Marcela Mori dá uma dica importante aos pais:  by InstantSavings">procurar dar apenas um ovo de páscoa e evitar os que possuem brinquedos. “Muitas famílias buscam presentear seus filhos, sobrinhos e afilhados com diferentes tipos de ovos de páscoa. O correto seria combinar com apenas um tipo. Outro detalhe é o estímulo criado na criança quando se dá um ovo de páscoa que possui brinquedo como brinde. Isso acaba condicionado a criança a aceitar alimento em troca de um brinquedo”, destaca.

 

Por fim, a especialista pede atenção redobrada às crianças com alergia a lactose. É extremamente difícil encontrar chocolate sem essa substância. “A sua ingestão pode implicar em reações de pele, fortes dores de cabeça e outras complicações que podem deixar a criança hospitalizada”, alerta Mori.