10/10/2013 - Bares e restaurantes abrem vagas para suprir movimento de fim de ano

Setor de serviços deve abrir pelo menos 500 vagas para várias atividades, segundo a Abrasel.

O setor de serviços deve abrir pelo menos 500 vagas para atender o aumento do movimento nos bares, restaurantes e lanchonetes de Manaus para o período de fim de ano, segundo estimativa da Associação Brasileira de Restaurantes e Hotelaria do Amazonas (Abrasel-AM).

Os salários médios vão de R$ 715 a R$ 2 mil. O movimento deverá crescer entre 15% a 20% com o aumento das confraternizações e com o décimo terceiro salário.

Entre as funções mais demandadas estão garçom e auxiliar de cozinha, cargos onde é difícil encontrar trabalhadores qualificados.

“A demanda é maior que a oferta. Está faltando mão de obra”, afirma a presidente da Abrasel-AM, Janete Fernandes.

Garçons e auxiliares de cozinha têm por direito o piso salarial fixado em R$ 750. Mas, segundo a Abrasel, a maior parte das remunerações inicia em R$ 800. No caso dos garçons, há ainda o salário acrescido das comissões, com os valores chegando a R$ 2 mil.

Os profissionais com qualificação e experiência têm oportunidades com maiores salários, salienta Fernandes. A Abrasel-AM tem ainda uma parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para o treinamento de garçons. O curso tem duração de 40 horas e está na segunda turma.

“A experiência desejada é de seis meses, mas também empregamos pessoas sem experiência. Somos os maiores tomadores de mão de obra dessa forma porque precisamos de mão de obra urgente”, destaca Fernandes. Há cargos como o de cumim, ou auxiliar de garçom, por exemplo, onde o segmento exige pelo menos o curso de qualificação.

Além das vagas de garçom e auxiliar de cozinha, há oportunidades para churrasqueiro, cozinheiro, pizzaiolo, cumim e para operador de caixa. Os salários vão de R$ 800 a R$ 1,2 mil. Para todas as funções, o requisito básico é ter o Ensino Fundamental.

A diferença entre as vagas abertas em relação à indústria e ao comércio é que as oportunidades no setor de alimentação são fixas e não temporárias, informa Fernandes. Até a Copa do Mundo, bares, restaurantes e empresas similares devem abrir cinco mil vagas de emprego.

Os candidatos interessados podem obter mais informações junto à Abrasel pelo telefone 3236-0997. A associação possui uma lista de demandas. Além disso, os candidatos às vagas podem procurar os próprios estabelecimentos de alimentação e as unidades do Sistema Nacional de Emprego de Manaus (Sine) e do Sistema Nacional de Emprego do Amazonas (Sine-AM).

Movimento

O movimento que ocorre em bares e restaurantes durante o período de final de ano é alimentado pelas festas de confraternização das empresas, analisa o presidente Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio-AM), José Roberto Tadros. De acordo com a projeção da entidade, os segmentos de alimentação e festas devem registrar crescimento de 20% no período.

Além das festas de confraternização, há a natural injeção de recursos com o pagamento do décimo terceiro na economia.

Segundo a Abrasel, o setor está bastante aquecido com os mais de cem estabelecimentos de alimentação abertos em Manaus neste ano. “Estamos em pleno movimento com novos shoppings, novas praças de alimentação”, avalia a presidente da entidade, Janete Fernandes.

Hotelaria  já espera queda  de ocupação

Enquanto bares, restaurantes e empresas similares devem registrar bom desempenho no período de final de ano, o segmento hoteleiro deverá amargar decréscimo de 30% a 40%, segundo nas taxas médias de ocupação a Fecomércio-AM.

“As pessoas, nessa época do ano, estão se programando para gastos de Natal ou para viagem para o exterior, já que é mais caro viajar pelo Brasil que pro exterior. Como lamentavelmente não temos tido divulgação de Manaus, a hotelaria registra decréscimo”, explica o presidente da Fecomércio, José Roberto Tadros.

Os empregos são mantidos ‘a todo o custo’ com a perspectiva de que o mercado melhore, segundo Tadros. Com a sazonalidade anual, o segmento hoteleiro só volta a registrar números positivos entre janeiro e fevereiro, resultado do período de férias.

Entre as funções mais demandadas, estão garçom e auxiliar de cozinha, cargos onde é difícil encontrar pessoal qualificado