11/05/12 - América Latina deverá promover próxima revolução gastronômica

O Conselho de Turismo da CNC – Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo promoveu no último dia 09/05, na capital fluminense, um encontro com o Assessor internacional da Confederação Pan-Americana de Escolas de Hotelaria, Gastronomia e Turismo e criador do Centro Empresarial gastronômico hoteleiro (México), Antonio Montecinos, que falou sobre o Brasil como um dos destaques no turismo gastronômico, além das características naturais e produtos que o país possui.

Ele destaca o Brasil, como um dos destinos gastronômicos interessantes para todo o mundo. “Possui um patrimônio gastronômico, e será uma potência se estruturar roteiros e destinos de curto prazo”, pontua o executivo. O convidado participou da reunião do Conselho relativa aos estudos do macrotema Turismo Receptivo e Capacitação Profissional.

 

Para o especialista, as riquezas naturais e exóticas do País, como muitos produtos amazônicos, podem ser aproveitadas de forma que toda a rede produtiva se beneficie, desde o agricultor até o estabelecimento que vende o produto final. “Sabendo o que oferecer nos roteiros criados, é possível atender a turistas de diversos segmentos, incluindo o de negócios”, disse, para enfatizar a importância da qualificação dos profissionais envolvidos no processo, sobretudo quanto aos domínios de idiomas.

 

Montecinos também defende a criação de certificações de procedência para serviço e produtos usados na gastronomia, uma forma de valorizar ingredientes regionais usados em cozinhas do mundo todo. “Um ponto em comum dos melhores restaurantes do mundo é que eles vendem produtos nacionais com técnicas internacionais”, explicou. “O cliente busca qualidade de vida, por meio da nutrição, da sustentabilidade, de um bom serviço. Não há turismo gastronômico sem um sistema alimentar sustentável, baseado na viabilidade, das cadeias e custo de produção”, complementou o especialista.

 

Fonte: Revista Hotéis