15/05/12 - Alta Gastronomia e refinamento

O tempo frio e chuvoso deixou ainda mais aconchegante o 3º Festival Gastronômico de Quirinópolis, cidade a 300 quilômetros de Goiânia. O evento, em seu terceiro ano, recebeu centenas de pessoas de diversas cidades goianas e tem se consolidado como um dos principais da região Sul do Estado. Em quatro dias de festividades os visitantes puderam apreciar diferentes pratos produzidos a partir da massa do milho e da receita criada do dona Petronilia há mais de 50 anos, a Chica Doida.

No restaurante principal 16 escolas disputavam o prêmio de melhor Chica Doida de 2012. O que chamou a atenção dos profissionais de cozinha e também dos leigos foram o refinamento e a alta qualidade dos pratos. Ao final do evento e após muitas degustações e disputas acirradas, a vencedora foi a Escola Municipal Maria Ignês, que levou para o caixa o prêmio de R$ 4 mil em dinheiro, que poderá ser utilizado conforme as necessidades. De acordo com a diretora do colégio, Mara Gonçalves Dias Souto, os recursos serão bem aplicados em favor dos 678 alunos, de 5 a 14 anos. “Fizemos o melhor possível e estamos felizes e surpresos com a vitória”, afirma.

O segundo lugar ficou com a Cemei Marconzinho, que recebeu R$ 3 mil, e o terceiro lugar com a Escola Alfredo Marins da Costa, que levou R$ 2 mil.

A chef Emiliana Azambuja lembrou que este tipo de evento é de extrema importância para a consolidação da cultura gastronômica goiana e mais que um evento de entretenimento. Emiliana disse ainda que, a partir do momento em que a comunidade encorpora suas receitas e tradições, isso se perpetua através da história local. “Esses eventos ultrapassam o aspecto do entretenimento. Sem perceber as pessoas vão incorporando sua culinária e passando adiante sua cultura, sua história que se transformará em um bem imaterial, como o queijo de Minas e o acarajé da Bahia ”, frisa.

“O milho é um alimento curinga na culinária goiana, a partir dele pode-se preparar diversos pratos doces e salgados sem perder o requinte”, completa Emiliana. “A Chica Doida é apenas um exemplo de como o milho pode ir muito além da tradicional pamonha.”

“Além de ser uma grande diversão ter de preparar diferentes pratos com o mesmo ingrediente, também é um desafio, diz a chef Mariana Rodrigues. “Trabalhamos todas as texturas, temperaturas (quente e frio), doce e salgado, mais leve, mais pesadinho. Mostramos em farofa, chantilly e viajamos o mundo atrás de novas tendências”, revela.

Para chegar até os vencedores do festival os chefs Emiliana Ajambuja, Mariana Rodrigues e Eduardo di Castro avaliaram os pratos respeitando critérios como criatividade, aparência, sabor, sensação de doçura e amargor do milho. “Mas o item sabor foi o principal na hora de decidir os melhores, considerando o alto nível das receitas e o acirramento da competição”, conta Mariana Rodrigues.

Além da disputa entre as escolas e de todas as receitas envolvendo a Chica Doida, os visitantes puderam participar de oficinas gastronômicas, do bufê de petiscos e de eventos artísticos como a Cozinha Show, com a atriz Marjorie Estiano, que esteve no local aprendendo a preparar pratos à base de milho. Recentemente Marjorie interpretou a personagem Manu, chef de cozinha, na novela A Vida da Gente, da Globo. “Este é o primeiro evento gastronômico de que participo após a novela e espero ser convidada para outros”, assinala a atriz. Quem se inscreveu nas oficinas gastronômicas pôde aprender com chefs experientes como aproveitar bem os alimentos à base de milho sem perder o requinte e a criatividade. Além do conhecimento, os participantes levaram para casa um certificado e um livro de culinária contendo todas as receitas preparadas no festival.

 

HISTÓRIA

Chica Doida, o prato que em breve deve se tornar Patrimônio Imaterial de Quirinópolis, surgiu a partir da sobra do milho, que ficou na panela por não haver mais palhas para envolvê-lo. A então jovem dona de casa Petronilia Ferreira Cabral resolveu acrescentar ingredientes da culinária local – guariroba, jiló, queijo, linguiça e pimenta – à massa já preparada.

O novo prato logo agradou a todos e precisava ser batizado. Em homenagem a uma de suas ajudantes, a Francisca, Dona Petronilia batizou a nova receita de Chica Doida. Atualmente a receita pode ser saboreada com diferentes ingredientes e a criatividade é o limite para que o prato jamais caia no esquecimento.

 

Fonte:  O Popular