30/05/12 - 3 motivos para incluir orgânicos na sua dieta



Há bons motivos para incluir os alimentos orgânicos na sua vida, como os benefícios que trazem para o corpo, planeta e para o paladar


Se há alguns anos tudo o que encontrávamos de produtos orgânicos nas gôndolas dos supermercados eram alfaces e tomates, hoje a variedade é muito maior – geléias, sucos e cereais, entre outros, já estão disponíveis. No Brasil, o setor de orgânicos cresce cerca de 30% ao ano. É verdade que eles ainda são mais caros que os produtos tradicionais, já que a produção é em menor escala e a demanda ainda não é tão grande. Mas trazem benefícios que podem convencê-lo a gastar um pouco a mais na sua próxima compra.

Além de mais nutritivos e livres de agrotóxicos, os orgânicos são cultivados, em tese, preservando a água e o solo do planeta; e ainda promovem o desenvolvimento das pequenas comunidades de agricultores. Veja então o que os orgânicos podem fazer pelo seu treino, sua vida e a do planeta.


Bons para o corpo

A primeira razão para consumir orgânicos é também a mais óbvia: evitar a ingestão de pesticidas. Aplicadas de forma excessiva ou irregular (como usar o mesmo produto para culturas diferentes), essas substâncias acabam se acumulando nos alimentos e podem causar problemas aos sistemas neurológico, digestivo e reprodutor, além de contribuir para o aparecimento de câncer. Alguns produtos nem sequer possuem autorização para serem aplicados.

No Brasil, o PARA – Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos nos Alimentos, que monitora desde 2001 o uso de agrotóxicos no país, encontrou em 2008 em abacaxis indícios de ometoato, um inseticida proibido pela sua alta toxidade. Para saber mais sobre a legislação e os limites do uso de agrotóxicos no Brasil, entre no site da Anvisa, a Agência de Vigilância Sanitária.

Alimentos orgânicos são mais saudáveis. Um estudo publicado pelo The Organic Center, nos Estados Unidos, mostrou que esses alimentos têm mais vitamina E, conhecida por ser um poderoso antioxidante e atuar na regeneração de tecidos e no sistema cardiovascular.

Em outro estudo, feito pelo Doctor’s Data Lab, em Chicago, os alimentos orgânicos mostraram ter duas vezes mais nutrientes que os alimentos convencionais, e ainda apresentaram menos resíduos de metais pesados como mercúrio, chumbo e alumínio – presentes em alguns agroquímicos utilizados nas lavouras. Por fim, diversos estudos científicos sugerem que os orgânicos possuem mais vitamina C, essencial para manter as nossas defesas em dia.

 

Bons para o planeta

Hoje encontramos carne orgânica nas grandes redes de supermercados do Brasil. Esses animais são criados soltos em áreas amplas, mantidos apenas com remédios homeopáticos e fitoterápicos e tratados de forma humana – o bezerro, por exemplo, fica com a mãe até completar um ano, mais ou menos quando ocorre o desmame natural. E a carne vermelha é uma excelente fonte de proteína (que ajuda a restaurar a musculatura), ferro (essencial para o metabolismo das células musculares) e zinco (que mantém o sistema imunológico funcionando).

A produção de fertilizantes consome grandes quantidades de petróleo, poluindo o planeta. O cultivo orgânico reduz a emissão de carbono, já que faz uso apenas de fertilizantes naturais. E ainda: o uso de pesticidas empobrece o solo, matando os microorganismos que fertilizam a terra.

"O resultado é a aplicação de uma quantidade maior de fertilizante químico para manter as plantações produtivas", explica o professor Rubens Onofre Nodari, do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Santa Catarina. A horta orgânica ainda mantém no solo microorganismos capazes de processar gases do efeito estufa, contribuindo assim para a sua redução.


Bons para o paladar

Não é cientificamente comprovado, mas consumidores juram que os orgânicos são mais saborosos. No caso de frutas e legumes, isso provavelmente se deve ao frescor – como são comercializados localmente, eles chegam às feiras e mercados. Para economizar, compre produtos de época – como morangos, no inverno. Hoje, a maior parte das comidas populares pode ser encontrada na versão orgânica.

A Native (www.nativealimentos.com.br), por exemplo, produz no Brasil as versões orgânicas de açúcar, café, achocolatado, granola e azeite, entre outros produtos. Recentemente, a marca italiana Probios (www.probios.it) trouxe ao país artigos como barras de cereais, mousses de frutas, massas, isotônicos e biscoitos orgânicos.

 

Fonte: Exame