01/06/12 - Brasileiro Geraldo Thomazini é eleito melhor chef do ano em Pequim



O jovem cozinheiro brasileiro Geraldo Thomazini, de 32 anos e natural de São Paulo, foi eleito "chef do ano" pela revista de Pequim "City Weeekend" por seu trabalho de criação de uma culinária mediterrânea "inovadora e de qualidade".

"É um prêmio muito importante e desejado que compartilho com os companheiros e os clientes que confiam a cada dia em nosso conceito de inovar e cumprir com todo rigor nosso compromisso com a qualidade", disse o chef, que estudou na Universidade de São Paulo, na celebração pelo prêmio e pelo oitavo aniversário do restaurante Alameda, onde trabalha.

Segundo o proprietário do estabelecimento, Daniel Aldana, venezuelano acostumado a receber prêmios - pois o Alameda combina, segundo os críticos chineses, qualidade e bom preço - "quando abrimos era mais fácil, pois só havia restaurantes nos hotéis e eles traziam um chef estrangeiro especialista".

"A princípio, 90% de nosso pessoal era estrangeiro, mas agora 70% são chineses. Thomazini e seu auxiliar brasileiro, Wilmar Costa Silva, dirigem uma equipe de nove cozinheiros chineses a quem orientam desde o início", disse Aldana à Agência Efe.

Aldana explicou orgulhoso que a equipe que dirige combina a constância e o serviço ao cliente e destaca que o chef premiado estudou culinária molecular, se inspirou muito nos irmãos espanhóis Ferrán e Albert Adriá "e introduziu outra maneira de apresentar os pratos", ponto forte do estabelecimento.

Thomazini acrescentou por sua parte que "em Pequim é preciso ser muito criativo e trabalhar muito duro, pois já há chefs do mundo inteiro".

"O cliente chinês, que todos tentamos atrair, é muito difícil porque além de qualidade e inovação quer que o local do restaurante seja atrativo e diferente", destacou.

Sobre seu futuro profissional, o premiado chef se vê por enquanto na China, "mas se em algum momento for embora, penso em retornar ao Brasil", concluiu.

 

Fonte: Portal Terra