18/06/12 - Programa Hoje em Dia afirma: “Carne suína faz bem a saúde”



Na manhã desta quinta-feira, 14, o Programa Hoje Em Dia, da Rede Record, apresentou matéria inédita com dados nutritivos sobre a saudabilidade da carne suína. Reconhecido nacionalmente, o programa já está no ar há sete anos e alcança altos índices de audiência segundo o Ibope, chegando a 420 mil lares e atingindo cerca de 1,3 milhão de pessoas.

A reportagem contou com as explicações de nutricionistas, médicos-veterinários e pessoas que trocaram seus hábitos alimentares assim que descobriram os reais benefícios que a carne suína proporciona. Comparada ao frango, a carne suína produzida hoje contem 30% menos de gordura e 15% menos de calorias. Números que também mostraram o desenvolvimento no processo produtivo da carne. Uma das receitas preparadas pelo Chef Edu Guedes no programa foi o strogonoff de filé, um prato que cotidianamente está no cardápio dos brasileiros e que muitos desconheciam ser possível preparar com carne suína.

Os dados apresentados são referentes a um estudo desenvolvido pela Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) que não só diagnosticou os valores nutricionais da carne, com obteve importantes dados sobre a opinião dos consumidores em relação ao produto. Segundo a pesquisa 46% dos consumidores brasileiros preferem a carne suína, mas apesar disso, o país ocupa uma das últimas colocações no ranking de consumo per capita do produto no mundo. O Brasil é o quarto maior produtor e quarto maior exportador, mas registra apenas 15 kg de consumo per capita anual, contra 30 kg de Paraguai e 76 kg da Áustria.

Na pesquisa os consumidores explicam porque preferem o sabor da carne suína, mas não exercitam essa preferência na hora da compra. Suas razões: preconceito, preço, formato, conveniência e associação com obesidade. Isso porque o porco-banha produzido no Brasil nos anos 50 era assim chamado porque cerca de 50% do seu peso correspondia à banha, que era o principal elemento de cocção utilizado nas cozinhas de todo o país. Mas, nas últimas décadas, houve uma evolução genética bastante significativa na redução de gordura e aumento da carne magra na carcaça com maior eficiência de crescimento. Por isso, no suíno produzido em escala industrial, hoje, cuja carne é encontrada em todos os supermercados dos grandes centros brasileiros, o percentual de gordura em relação ao restante do animal situa-se entre 22% e 25%.

O conteúdo também é referente a participação do Chef Edu Guedes na tradicional Feira Nacional do Milho (Fenamilho), que aconteceu entre os dias 01 e 12 de junho de 2012 na cidade de Patos de Minas e reúne cerca de 350 mil pessoas. Na oportunidade, o apresentador pode conhecer um pouco mais a visão da carne suína produzida hoje, com uma alimentação balanceada dos animais, genética selecionada, controle sanitário e, com pouca gordura. Soluções estas que fazem parte do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS), responsável pela ação e que visa aumentar o consumo da carne e desmistificar preconceitos em relação a carne suína.

Para Lívia Machado, coordenadora nacional do PNDS, o programa trouxe uma ótima oportunidade de mostrar a sociedade o resultado do trabalho incessante dos suinocultores para melhorar a produção brasileira de suínos. “A matéria exibida no programa Hoje em Dia apresenta ao consumidor brasileiro em nível nacional aquilo que o PNDS vem fazendo nos estados. A colocação dos dados mostrando a saudabilidade da carne suína perante as carnes de frango e bovina foi espetacular”, comenta. A coordenadora destacou a parceria dos estados e disse acreditar no objetivo do projeto que está sendo atingido a cada dia. “Nossa parceria para que o Edu Guedes estivesse na Fenamilho, no Mundo da Suinocultura, atingiu o objetivo com grande êxito. Além dos mineiros, agora todo o Brasil teve acesso às informações. Parabenizo aos parceiros Astap e Suinco pela iniciativa”, encerra.

 

Fonte: Suinocultura industrial