27/06/12 - Salgados do Brasil lança dois formatos de franquias



Formatada há 1 ano para ser uma franquia de venda de salgados delivery, a Salgados do Brasil acaba de reformular seu conceito para ser a primeira franquia de fast food de salgados que também faz entregas delivery. Isso aconteceu após seu proprietário, Edson Braga, que possui mais de 20 anos de experiência no mercado de alimentação, perceber que uma franquia com espaços para as pessoas sentarem e degustarem salgados variados a qualquer hora ao invés de simplesmente levarem os produtos para casa ou eventos, poderia se tornar muito mais lucrativa para os franqueados.

Uma outra mudança do negócio aconteceu após o franqueador testar, na prática, o grande potencial do setor de food service, ou seja, a possibilidade do franqueado também ser um distribuidor de produtos em outros varejos de sua região, como lanchonetes, bares, buffets e outros. Com isso, foram criados 2 modelos de franquias: modelo fast food com delivery, onde as vendas são, basicamente, divididas em 40% delivery e 60% balcão e loja e modelo food service, onde além das vendas delivery (30%) e balcão (30%), o franqueado também pode explorar a venda direta em outros varejos – este setor representa 40% do faturamento total da loja.

Com apenas 3 lojas em funcionamento – 2 em São Paulo e 1 em Fortaleza, as lojas estão projetadas para a venda de mais de 100 mil salgados por mês no primeiro modelo e 200 mil no segundo, o equivalente a um faturamento de R$ 80 mil e R$ 150 mil respectivamente, com uma lucratividade de 15% a 20% para o franqueado, uma das maiores do setor de Alimentação. “O fast food de salgados é algo inédito, a maioria dos varejos deste segmento trabalha apenas com delivery e, ainda assim, não são lojas especializadas. O mercado é composto por concorrentes que vão desde as padarias e lanchonetes, até os fornecedores de eventos”, explica Edson.

Um outro grande diferencial da Salgados do Brasil é o abastecimento das lojas através de uma cozinha central da franqueadora. “Com isso, os franqueados passam a ter uma economia de até 30% com a diminuição de desperdícios, economia de espaço, menor número de funcionários, menor investimento em maquinário, logística e ganho de tempo no atendimento”, explica o franqueador.

Até o final de julho deste ano, mais 2 lojas serão inauguradas – uma em Brasília e outra em São Luís, Maranhão. A meta de expansão da empresa prevê a abertura de 30 lojas nos próximos 12 meses e dobrar o faturamento até o final do ano.

 

Fonte: Agência IN