18/2/2012 - Abrasel e Polícia Militar vão elaborar plano para coibir violência em regiões que concentram bares e restaurantes

 

Foto Arquivo

Na reunião que ocorreu na manhã desta sexta-feira (17/2), a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e a Polícia Militar decidiram elaborar um plano de ação para coibir a violência nas imediações de estabelecimentos do setor de alimentação fora do lar.

A ideia de ambas as instituições é lançar uma campanha educativa voltada aos empresários e frequentadores de bares e restaurantes, orientando sobre os principais problemas que acometem o segmento. Flanelinhas, venda de bebida alcoólica para menores, o risco do consumo de álcool e direção, conduta adequada ao sair de um estabelecimento no período noturno, estão entre as pautas.

O plano de ação visa também reforçar o policiamento comunitário, aproximando o trabalho da polícia ao da Abrasel, e somar com outros órgãos como a Celg, Comurg, AMT e o Ministério Público, buscando, respectivamente, reforço da iluminação pública, poda de árvores, sinalização, orientação sobre flanelinhas, em um esforço conjunto para coibir a criminalidade.

O comandante do Policiamento da Capital (1º CRPM/CPC), Cel. Sérgio Katayama destacou o Capitão Ricardo Pereira, responsável pelo policiamento comunitário, para coordenar as frentes que envolverão a parceria. As ações deverão, primeiramente, ser apresentadas para os empresários que compõem o conselho da Abrasel e depois será promovido um lançamento oficial. “Queremos trabalhar juntos para que a incidência de violência não seja rotineira”, destacou Katayama.

Segundo presidente da Abrasel, Rafael Campos Carvalho a principal preocupação da entidade é não marginalizar o segmento. “Incapazes de garantir segurança, os gestores públicos acabam por implantar retaliações, em detrimento de estímulos, investimentos ou serviços que visem facilitar a legalidade. Não queremos que o setor seja tachado como o responsável pela violência que hoje amedronta a sociedade”, destacou preocupado.

Carvalho reforçou ainda que irá encaminhar expediente ao Governo de Goiás solicitando atenção especial no aumento de efetivo e estrutura para melhorar o trabalho de segurança pública. “Sabemos que a quantidade de policiais hoje não consegue atender à cidade, que cresce a cada dia. Temos que evitar enquanto é tempo que Goiânia e Goiás se tornem destaques pelos índices de criminalidade”.

A Abrasel está buscando se reunir com os responsáveis pelo projeto Território Seguro que visa restringir o horário de funcionamento em bares e restaurantes em Aparecida de Goiânia (GO). “Queremos evitar que continue prevalecendo no inconsciente da população que a falta de segurança é responsabilidade dos estabelecimentos do setor, deixando subtendido que o fechamento de bares resolverá o problema da violência”, concluiu o presidente.