08/03/2012 - Cervejarias apelam para o chá gelado

 

As cervejarias norte-americanas estão apostando que alguns sabores exóticos convencerão mais pessoas a comprar cerveja em vez de destilados, já que cada vez mais elas estão preferindo coquetéis e outras bebidas alcoólicas.

A cerveja ainda detém metade do mercado de bebidas alcoólicas dos EUA. Mas os destilados já ganharam quase um terço dele.

A iniciativa mais recente foi da Molson Coors Brewing Co., que disse na terça-feira que vai lançar um cerveja chamada Coors Light Iced T mês que vem no Canadá, antes de fazê-lo nos Estados Unidos. Com sabor cítrico e de chá gelado, a cerveja terá um teor alcoólico de 4% e nenhuma cafeína.

Grandes cervejarias como a Molson Colson, sediada em Denver, e a belgo-brasileira Anheuser-Bush InBev NV estão testando novas combinações por causa da estagnação das vendas no Canadá e três anos seguidos de declínio nos EUA.

As destilarias estão roubando mercado das cervejarias na América do Norte, em parte graças ao marketing agressivo de novos produtos como a vodca Smirnoff Fluffed Marshmallow e o licor Southern Comfort Fiery Pepper.

"Tem alguém roubando nosso almoço no mundo do álcool", disse Peter Swinburn, diretor-presidente da Molson Coor's, numa reunião terça-feira com analistas.

A cerveja ainda detém metade do mercado de bebidas alcoólicas dos EUA. Mas os destilados já ganharam quase um terço dele, depois de, desde 2000, terem aumentado sua participação em receita e volume em 5,4 e 6,4 pontos porcentuais respectivamente, segundo a Distilled Spirits Council. O vinho também vem conquistando mais consumidores.

Ao mesmo tempo, as cervejarias menores tem roubado clientes das marcas maiores, geralmente com novos sabores como a cerveja de trigo com sabor de morango e mel. Na Boston Beer Co., fabricante da marca Samuel Adams, uma fonte importante de expansão das vendas nos últimos trimestres tem sido o Twisted Tea, sua marca de chá gelado alcóolico.

A Anheuser-Bush, que tem quase 50% do mercado americano de cerveja, vai lançar nos EUA em abril sua marca de chá gelado com álcool, a Michelob Ultra 19th Hole Light Tea and Lemonade. Suas duas maiores marcas, a Budweiser e a Bud Light, vêm enfrentando queda no volume de vendas nos últimos anos.



A MillerCoors, joint venture americana entre a Molson Coors e a SABMIller PLC, também está investindo no mercado de cidra, pequeno mas em expansão. A MillerCoors tem cerca de 25% do mercado de cerveja nos EUA, principalmente devido a suas marcas Coors e Miller. Mas também tem perdido mercado, como a AB InBev.

"Um dos motivos porque [os destilados] tiveram desempenho melhor que a cerveja nos últimos anos é a ênfase maior em variedade e inovação", disse Benj Steinman, editor-chefe da revista setorial Beer Marketer's Insights.

Steinman prevê que as grandes cervejarias vão lançar novos produtos nos próximos meses para tentar aumentar a receita.

Mas o histórico das cervejarias é fraco quando se trata de inovar. A Coors causou sensação no mercado no início dos anos 90 com o lançamento da Zima, uma bebida de malte claro. Mas as vendas logo perderam o gás e a bebida não é mais vendida nos EUA, embora continue popular no Japão.

Fonte: TWSJ Americas