17/08/2012 - Instituições de Porto Velho (RO) articulam projeto para fomentar setor

O Sebrae-Ro está lançando um projeto para aumentar o fluxo turístico de Porto Velho, com apoio de restaurantes, bares e hoteis (poucos, pois alguns estão resistindo à colaboração), através de programas e promoções para aumentar o tempo de estadia do turista. Confira a matéria completa!


Pensando em intensificar o fluxo de turistas na região de Porto Velho, capital do Estado de Rondônia, o Sebrae-RO e algumas entidades representantes das cadeias turística e hospitaleira do local lançaram, no início de agosto, um conjunto de ações para aumentar o tempo de permanência do visitante da cidade.

O projeto foi nomeado Turismo em Porto Velho e conta com o apoio de hotéis, restaurantes e agências de viagem filiados a outras quatro instituições – ABIH-RO (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Rondônia), Abav (Associação Brasileira de Agências de Viagens), Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Senac, e Sindhotel (Sindicato dos Trabalhadores na Hotelaria, Turismo, Alimentação, Serviçoes e Similares).

“A programa foi idealizado pelo Sebrae-RO e tem diversas ramificações com ações específicas e direcionadas a públicos que já são frequentadores de Porto Velho”, explica Kelly Oliveira, representante da unidade de Atendimento Coletivo do Sebrae. “Na atual fase estamos enfatizamos o contato com estas regiões que mais frequentam a cidade. Contudo, posteriormente expandiremos o alcance desta iniciativa alcançando outras áreas de possível emissão turística”, complementa.

De acordo com a executiva, atualmente, a divulgação do programa está sendo feita pelo site da ação e por meio de banners, panfletos e visitas de profissionais do Sebrae. “Agora estamos dedicando maior atenção para a região do interior do Estado e para capitais de Estados vizinhos, que são os maiores emissores de público que temos”, diz.

Segundo Kelly, após planejadas as ações, o Sebrae procurou as entidades turísticas que repassaram a seus afiliados o conteúdo do projeto. “Procuramos as instituições, e, por meio delas, chegamos as empresas. No caso dos hotéis houve resistência de muitos e apenas alguns estão colaborando conosco”, revela.
Críticas

Para Silvandro Motta, gerente geral do hotel Vila Rica, um dos meios de hospedagem apoiadores da ação, o entrave colocado por alguns hotéis para aderir ao Turismo em Porto Velho é fruto do pensamento ultrapassado que a maior parte da cadeia hoteleira do local tem. “Esta cidade está abrindo os olhos para o desenvolvimento da hotelaria agora. Nos últimos dois anos é que começamos a perceber sinais de progresso neste segmento”, opina o gerente.

Segundo ele, a postura dos empresários hoteleiros do município é consequência do grande número de empreendimentos familiares no mercado local, que não enxergam o segmento como grupo e sim cada unidade de forma individual.

“Apesar deste pequeno contratempo no início, agora mais hotéis já auxiliam no programa e temos expectativas otimistas para os próximos meses”, diz o profissional do Vila Rica.

Motta esclarece que os hotéis auxiliam o projeto oferecendo tarifas abaixo de seu preço convencional e treinando seus colaboradores para atender especificamente os clientes trazidos pela iniciativa.

 


 

Fonte: Hotelier News - 15/08/2012