13/03/12 - IBGE aponta que refeições fora do lar ficam 10% mais caras em um ano

SÃO PAULO - Alimentar-se fora de casa ficou 10,33% mais caro nos últimos doze meses de acordo com os dados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) informados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice superou a alta do preço dos alimentos e bebidas em geral, que no acumulado do ano, foi de 6,82%.

Os consumidores de Curitiba (PR), Recife (PE) e Salvador (BA) foram os que mais desembolsaram para comer fora de casa.
Ainda de acordo com a pesquisa, no quadrante alimentação fora do domicílio, a alta em doze meses nessas refeições representou 10,46%. O item que ficou mais caro ao consumidor foi a cerveja, com alta de 11,35% nos preços e os doces, foram os produtos com menor reajuste, 7,07%.

 

Dos itens apurados, o cafezinho ficou 1,19% mais caro em fevereiro, seguidos do café da manhã com 1,07% e da cerveja, 0,92%, produtos esses que mais pesaram no bolso do consumidor brasileiro. No primeiro bimestre, a comer fora de casa ficou 1,81% mais cara, com destaque para Salvador, onde a alta foi de 2,83%.
Ainda de acordo com o IBGE alimentação feita em casa ficou 0,03% mais barata, apenas Porto Alegre (PR) registrou alta de 0,77%. No acumulado de um ano, houve pequena alta de 0,65% na cesta básica e Belém (PA) foi o município em que comer em casa ficou 1,50% mais caro a população.

 

Fonte: DCI - Diário do Comércio e Indústria