05/10/2012 - Redução de fiscais faz autuações da Lei Seca caírem 33% no DF, diz Detran


Até junho foram 3.802 autuações, contra 5.682 no mesmo período de 2011, devido a redução de 12 para 8 equipes de fiscais, diz a chefia de fiscalização do órgão. Confira mais informações sobre a notícia publicada no G1.

Redução de fiscais faz autuações da Lei Seca caírem 33% no DF, diz Detran

Equipes foram reduzidas de 12 para 8, diz chefia de fiscalização do órgão.
A redução no número de agentes e blitze da Lei Seca levou a uma redução de 33% no número de autuações de janeiro a junho deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, informa o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF). Nos primeiros seis meses deste ano, 3.802 motoristas com sinais de embriaguez foram autuados; no mesmo período de 2011, foram 5.682.

A queda no número de autuações está ligada à diminuição das equipes de fiscalização, diz o diretor de Policiamento e Fiscalização do Detran, Nelson Leite Júnior. No ano passado a diretoria de fiscalização trabalhava com 12 equipes e 24 homens. Hoje, são oito equipes e um total de 16 agentes.

“Nós estamos trabalhando este ano com um efetivo mais baixo. Para fazer uma fiscalização com segurança, eu preciso de pelo menos 12 agentes [exclusivamente para a Lei Seca]. Hoje o meu efetivo noturno é de 16 agentes, que têm que atender a todas as demandas do Distrito Federal”, afirmou.

Leite Júnior disse que a redução do efetivo afeta a operação Último Gole que, para otimizar o trabalho dos agentes do Detran, ocorre desde de abril deste ano na saída de bares e restaurantes. AÚltimo Gole é operação do Detran que busca garantir a aplicação da Lei Seca no DF.

As operações são realizadas durante toda a semana, em horários diferentes. “Nós não conseguimos fazer todos os dias. Hoje nós fazemos quatro blitze por semana. Ano passado, fazíamos seis, como está no planejamento. Infelizmente a gente tem que abrir mão do trabalho preventivo” disse.

Nós estamos trabalhando esse ano com um efetivo mais baixo. Para fazer uma fiscalização com segurança eu preciso de pelo menos 12 agentes [exclusivamente para a Lei Seca]. Hoje o meu efetivo noturno é de 16 agentes, que têm que atender a todas as demandas do Distrito Federal"Nelson Leite Júnior, diretor de Policiamento e Fiscalização do Detran
A realização de eventos de grande porte na capital também afeta o trabalho de fiscalização. Na quinta e sexta-feira da semana passada, por exemplo, os fiscais do órgão foram deslocados para o Celebrar Brasília, evento artístico que faz parte de calendário cultural da cidade e que foi realizado na área externa do Museu Nacional.

“A estrutura é mínima. Este ano tivemos pelo menos 30 agentes que se aposentaram”, afirmou. De acordo com o diretor, já foi realizado um concurso para contratação de 100 agentes. Eles estão na fase de formação e até dezembro devem estar nas ruas reforçando a fiscalização.

Penalidades
Pela Lei Seca, qualquer motorista que se recusar a fazer o teste do bafômetro poderá ser autuado por infração gravíssima, sujeito a multa de R$ 957,70, suspensão do direito de dirigir por 12 meses e sete pontos na carteira, tendo ou não mostrado indícios de consumo de álcool.

Essa é a mesma pena imputada a quem é flagrado no equipamento com teor entre 0,10 e 0,29 miligramas de álcool por litro de ar expelido (mg/l).

De acordo com o Denatran, o motorista só é responsabilizado criminalmente, além da sanção administrativa, se for detectada dosagem de álcool igual ou superior a 0,3 mg/l. Nesse caso, ele é preso em flagrante e só é liberado com pagamento de fiança.

Para ler mais notícias do Distrito Federal, clique em g1.globo.com/df. Siga também o G1 DF no Twitter e por RSS.


Fonte: G1 - 03/10/2012