23/10/2012 - Restaurantes devem contratar 600 mil temporários para Copa

A realização de jogos da Copa do Mundo de 2014 na cidade de São Paulo deve fazer o setor de bares e restaurantes contratar cerca de 600 mil funcionários temporários em todo o estado, estima a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

Confira a notícia

Restaurantes devem contratar 600 mil temporários para Copa

Dentre as doze unidades federativas que sediarão o evento, São Paulo deve ser o que mais fará contratações no País, que deve empregar ao todo dois milhões de trabalhadores.

O presidente da associação, Joaquim Saraiva de Almeida, afirma que os bares devem preferir contratar jovens estudantes com conhecimentos em inglês apenas para o atendimento dos clientes estrangeiros que vieram ao Brasil nesse período. "A maioria dos restaurantes e bares já tem cardápio bilíngue, o que facilita ao estrangeiro poder escolher o cardápio. Mas, como suporte, nós vamos ter bastante temporários", diz.

Os estabelecimentos também estão investindo na especialização de mão de obra que já possuem. Na primeira fase do programa Copa na Mesa, resultado de uma parceria entre a Abrasel e o Ministério do Turismo, cerca de 15 mil trabalhadores de bares e restaurantes passaram por treinamento, dos quais 210 eram do Estado de São Paulo, 90% destes apenas da capital. Essa etapa, que incluía aulas de aperfeiçoamento de atendimento e relação com o cliente e gastronomia, terminou em novembro do ano passado. Porém, segundo o presidente da Abrasel, ainda não há previsão de anúncio do governo para a liberação de verba para a segunda fase do projeto.

Consultorias privadas
Enquanto o Ministério do Turismo não aprova mais verbas para a segunda etapa do Copa na Mesa, muitos estabelecimentos comerciais já estão procurando consultorias por conta própria para treinar seus funcionários. A nutricionista Sara Felix, sócia da Qualim Soluções, afirma que, após o programa governamental, do qual sua consultoria participou, muitos restaurantes voltaram a procurar sua empresa para continuar com o treinamento.

A capacitação oferecida pela maior parte das consultorias é voltada para diversas áreas, como cuidados com higiene pessoal, atenção à segurança alimentar, atendimento turístico, postura profissional e ética, além de comunicação em inglês e espanhol voltada ao turismo.

"Quando o turista vem, ele pode não voltar. Mas ao voltar para sua cidade natal, ele dá às pessoas a referência de um restaurante por ter excelência na comida, no atendimento e por ser um local que o turista sabe que tem como o acolher."

Fonte: DCi - 23/10/2012